sábado, 20 de dezembro de 2008

Guarapuava presente no 10º ENET e 11º Coneg da UBES




Mais uma vez, a UBES demonstrou, num ENET e CONEG históricos, a força da luta do Movimento Estudantil. No ENET, Encontro Nacional de Escolas Técnicas se concretizou a discussão por mais investimentos no ensino técnico e principalmente no reconhecimento do avaço do ensino no Brasil nos últimos anos, os IFET's reresentam isso, mas ainda necessitam de ampliação, democratização no acesso e no ensino e maiores investimentos e novas instituíções, outra pauta foi a reforma do sistema S, que precisa se tornar democrático e de acesso à população.

O CONEG, representou um dos maiores eventos ja organizados nos últimos tempos, a discussão foi intensa, o estatuto da UBES teve suas modificações, mas solidificou a importância de luta que tem a etapa estadual. As diversas bandeiras de lutas foram aprovadas e uma das principais discussões foi em torno do Fim do Vestibular, colocando uma nova forma de avaliação que nao seja segregadora, mas que inclua o jovem na universidade.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

CONEG e ENET trazem mudanças históricas para o Movimento Secundarista no Brasil

Mote da Campanha
Entre 8 e 12 de dezembro nas Faculdades Integradas de Guarulhos (FIG), São Paulo, acontece a 11ª edição do Conselho Nacional de Entidades Gerais (CONEG) e, paralelamente, o 10º Encontro Nacional de Escolas Técnicas (ENET).
O objetivo é debater a situação das escolas técnicas no país apontando perspectivas e bandeiras de luta visando mais financiamentos; melhoria na qualidade do ensino; implementação do projeto IFET (Instituições Federais e de Educação Tecnológica) que pede a ampliação das escolas técnicas; debate do sistema S e a defesa da reserva de vagas para as CEFET´s.
"O encontro reunirá as grandes lideranças das escolas técnicas, os principais grêmios estudantis e entidades gerais", afirma o Coordenador Nacional do Coletivo Secundarista da UJS e Diretor de Relações Internacionais da UBES, Osvaldo Lemos.


Para ele é preciso aumentar as vagas, porém com a criação do Fundep (Fundação de Desenvolvimento do Ensino Profissional) e isso será feito por meio da discussão das oportunidades de debate da realidade de cada CEFET, sua implementação com especificidades e particularidades. "Será uma troca de experiências além da organização do movimento estudantil nos grandes centros políticos que são as escolas técnicas", conta.
Para o responsável pelo Movimento Secundarista e Diretor de Organização da UJS, Ossi Ferreira, cada atividade do movimento secundarista fortalece muito a entidade já que sua história conta com diversos secundaristas que foram importantíssimos para a construção das lutas e bandeiras.
Osvaldo diz que do último CONEG para cá a UJS chega ao ENET com maior participação e influência sobre as CEFET´s. Exemplo disso foi a vitória da organização no grêmio do CEFET de Pernambuco que estava há 14 anos sem ganhar e agora mostra sua força política e promete melhorias na organização do movimento estudantil em uma das maiores escolas técnicas do país. Outros exemplos envolvem as vitórias no CEFET de Aracajú e o Colégio Técnico da UFMG (COLTEC).
"O encontro, desde sua criação, vem ajudando a consolidar os núcleos da UJS e nesse ENET há maior participação dos estudantes sendo que a UJS valoriza a importância da construção do movimento estudantil nesses centros políticos", conta Ossi.

UBES

O Coneg promete reunir entidades de diversos Estados e Municípios do país além de trazer aproximadamente mil estudantes dos 27 estados brasileiros.
O principal motivo é fortalecer ainda mais a UBES consolidando a rede de movimento estudantil, construindo mais grêmios, mais entidades municipais e estaduais. "Além disso, nós queremos integrar o movimento estudantil nas escolas técnicas, vamos reposicionar o debate da UBES na educação, na defesa de um sistema nacional de educação articulado, na defesa da reserva de vagas, pela melhoria e fortalecimento do ensino médio e pela perspectiva de radicalizar na formação da universidade acabando com os vestibulares", afirma Osvaldo.
Ao final dos debates vai ser aprovada uma carta com as resoluções e opiniões da entidade sobre os diversos temas citados.

Mudança no Estatuto

Durante o Congresso haverá a proposição de uma mudança histórica e importante para o fortalecimento da UBES que é a alteração em um dos itens do estatuto. "Há dez anos foi definido que o Congresso da entidade teria etapas estaduais, hoje nos vamos propor aos participantes que haja uma alteração em que para se eleger um delegado, na etapa estadual, haverá eleição em urna nas escolas".
Essas mudanças visam fortalecer e valorizar as etapas estaduais do Congresso da UBES e construir um sistema eleitoral de delegados de forma proporcional ao estado para, posteriormente, concluir a etapa nacional. Na opinião do Diretor essas mudanças vão levar mais estudantes se comparadas aos congressos anteriores. Além disso ele defende a construção de um sistema nacional de educação para integrar o ensino fundamental até a universidade proporcionando mais financiamentos e presença democrática.
Para Ossi as alterações que devem ser feitas nesse CONEG devem vão fortalecer a existência de uma rede do movimento estudantil, já que o voto direto em urna democratiza e amplia a participação dos estudantes. "A UBES representa muitos estudantes e muitos estudantes têm que fazer parte do cotidiano da UBES", conta.

Reserva de Vagas

Outra bandeira de luta é para a aprovação da reserva de vagas imediatas nas escolas técnicas assim como nas universidades. Durante o encontro será debatido o modelo de acesso à universidade, pois hoje o ensino médio está desvalorizado e sem investimento. Osvaldo Lemos acredita que só existe vestibular, pois não existe um ensino médio forte e isso faz com que haja um modelo excludente de acesso à universidade que. "É preciso radicalizar a democratização do acesso e incentivar a melhoria da qualidade, mas o debate deve passar pelo ensino médio".
Para Ossi a reserva de vagas pode ser considerada a maior vitória da UBES na sua história, pois é uma proposta genuína que surgiu no congresso em 1995 e isso é fruto do resultado de caravanas em todo o país, de aprovações em todos os Estados, de debates freqüentes com as organizações que discutem a educação. "Enxergamos isso como uma grande conquista dos estudantes e uma grande vitória da UBES".

fonte: www.ujs.org.br

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Vitória! Câmara aprova PEC da Juventude

UNE afirma que intensificará a luta para que a proposta seja aprovada no Senado para assegurar à juventude seus direitos específicos, de proteção do Estado e políticas públicas de inclusão

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, por 382 votos favoráveis e uma abstenção, em segundo turno, a proposta de emenda à Constituição (PEC 138/03), conhecida como a PEC da Juventude. A proposta amplia os direitos da juventude ao assegurar ao jovem, brasileiros de 15 a 29 anos, na Constituição Federal, prioridade em direitos como saúde, alimentação, educação, lazer, profissionalização e cultura. A proposta deve ser votada ainda pelo Senado.

"A aprovação acontece em um momento emblemático, no ano que se celebram 20 anos da Constituição. Trata-se do reconhecimento da luta desta geração por seus direitos, além disso, abre caminho para a aprovação do Plano Nacional de Juventude", afirmou o presidente do Conselho Nacional de Juventude (CONJUVE), Danilo Moreira.

A PEC foi aprovada na forma do substitutivo da deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), relatora na comissão especial. "Temos a maior geração jovem de todos os tempos a exigir políticas específicas, inclusivas e diferenciadas. O Brasil é responsável por cerca de 50% dos jovens da América Latina e 80% do Cone Sul", afirmou.

A criança e o adolescente já constam como prioridade na garantia desses direitos, considerados um dever da família, da sociedade e do Estado, que devem ainda protegê-los da negligência, da discriminação, da exploração, da violência, da crueldade e da opressão.

O jovem é incluído também em dispositivos que tratam da obrigação do Estado de promover programas de assistência integral à saúde e outros destinados a pessoas portadoras de deficiência desse grupo.

"Pensamos que dar status jurídico para a juventude é uma necessidade. Grandes avanços foram obtidos para a Criança e o Adolescente e para o Idoso ou se discutir estatutos próprios para esses segmentos. Agora lutaremos incansavelmente para que a PEC seja aprovada no Senado para assegurar à juventude seus direitos específicos, de proteção do Estado, de políticas públicas de inclusão", convoca a diretora de relações institucionais da UNE, Márvia Scárdua.

Normas legais a serem feitas depois da promulgação da futura emenda deverão prever um estatuto da juventude, para regular os direitos, e um plano nacional da juventude, de periodicidade decenal, para articular as esferas do poder público na execução de políticas públicas.


Da Redação
Com Jornal do Brasil

UBES divulga lista de entidades pré-credenciadas para o 11º Coneg

Número de inscrições para o encontro bateu recorde; entidades precisam agora enviar os documentos necessários para confirmar sua participação no encontro

A UBES divulgou a lista com as entidades pré-credenciadas para o seu 11º Conselho Nacional de entidades Gerais (Coneg), que acontece entre os dias 8 e 12 de dezembro em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo (SP). Foram 973 instituições pré-credenciadas, de todos os estados brasileiros.

O secretário geral da UBES, Pedro Moura, disse que este número é muito significativo para a entidade: "É o maior número de entidades já inscritas na história para um Coneg e isso é muito importante para a UBES. Superamos a marca de 931 instituições pré-credenciadas da última edição", ressaltou.

O presidente da UBES Ismael Cardoso lembra, no entanto, que esse procedimento não garante a participação da entidade no Coneg. "É necessário seguir os outros passos, conforme o regimento", alerta.

As entidades devem encaminhar à sede da UBES (Rua Vergueiro, 2485, na Vila Mariana, São Paulo/SP – Cep: 04101.200) até dia 30 de novembro, as cópias dos seguintes documentos: ata de Fundação, estatuto, ata de Eleição e Posse da atual diretoria, ata de indicação do delegado, material que comprove a existência da entidade (matéria em jornal, cartaz, panfleto etc.)

Veja a lista das entidades pré-credenciadas para o 11º Coneg da UBES

Coneg
O 11º Coneg da UBES reunirá entidades municipais e estaduais do movimento secundarista de todas as regiões do país. "Esse deve ser o maior Coneg da UBES", prevê o diretor de políticas institucionais da entidade, Thiago Mayworn. A afirmação se baseia na novidade desta edição do fórum. Este ano, o Coneg será estatuinte, ou seja, durante o encontro serão votadas propostas para alterar o estatuto da UBES. Leia aqui o regimento do Coneg.

"Por isso é fundamental a participação maciça dos estudantes secundaristas", convoca Thiago. "Este será um importante momento para adequarmos o estatuto da entidade a realidades dos estudantes brasileiros para que assim a UBES tenha ainda mais força na lutas por nossos direitos".


Da Redação

sábado, 1 de novembro de 2008

Carteira do estudante: UNE e UBES na luta para garantir esse direito!

A Carteira do Estudante com direito à meia-entrada foi uma conquista histórica do movimento estudantil na década de 1940. A lei foi instituída como uma política que garanta a complementação da formação acadêmica dos jovens, facilitando o seu acesso aos bens culturais. Esta semana um projeto em discussão no Senado Federal chamou a atenção da juventude: o texto pode alterar a forma como a carteirinha de estudante é utilizada atualmente para a compra de ingressos pela metade do preço. Entre outras coisas, estabelece que a meia-entrada não valerá nos cinemas em finais de semana e feriados locais ou nacionais. Para todos os outros eventos, como peças teatrais e shows, a meia-entrada não valerá de quinta-feira a sábado, se o projeto for aprovado.

Nós da União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) reconhecemos a tentativa do parlamento brasileiro de regulamentar a emissão do documento, que de fato se faz necessária, mas não podemos permitir que esse direito conquistado seja, agora, limitado. Nós participamos do debate no Senado e contribuímos na formulação do PL com as seguintes propostas:

1) unificação da identidade estudantil, emitida por um mecanismo que impeça a falsificação, como a Casa da Moeda.

2) criação de um conselho amplo formado por sociedade civil, governo, Movimento Estudantil e parlamento para regulamentar a emissão desta identificação e garantir a vigência do direito à meia-entrada.

Defendemos a regulamentação na emissão do documento, sete anos após a Medida Provisória 2.208/01 editada pelo então ministro da educação Paulo Renato, que concede o direito a emissão de carteirinha a qualquer instituição de ensino, vê-se a desmoralização na emissão, trazendo sérios danos aos estudantes que vêem seu direito restrito na prática. A medida visava enfraquecer as entidades estudantis, cuja única forma de financiamento eram as carteiras. Até então, apenas a UNE e a UBES emitiam as carteiras e se opunham ao projeto de mercantilização e sucateamento da educação proposto por Paulo Renato e FHC.

A MP do ministro Paulo Renato estabeleceu uma indústria de carteiras estudantis no Brasil com entidades fantasmas sendo criadas com a única finalidade de vender o documento. Hoje, até empresas privadas que não possuem nenhuma ligação com os estudantes comercializam a tal carteira, induzindo uma enorme margem de fraude no processo de emissão do documento e gerando um universo de falsos estudantes que impeliram os estabelecimentos de entretenimento a elevar substancialmente o valor das entradas. Sob a argumentação de "universalizar" a meia-entrada, o ministro na prática deu um duro golpe também neste direito dos estudantes.

Vale ressaltar que a Carteira do Estudante é uma política específica criada para ampliar a formação dos jovens. Mas acabou perdendo o verdadeiro sentido com as inúmeras falsificações.

A iniciativa de tentar coibir a emissão de carteiras de estudante falsificadas, criando um documento único, padronizado, de validade nacional: a Carteira de Identificação Estudantil e de criar um Conselho Nacional de Fiscalização, Controle e Regulamentação da meia-entrada e da identidade estudantil, propostas do projeto estão de acordo com o que a UNE e a UBES reivindicam desde 2001. Contudo, há este terceiro ponto, que prevê a limitação dos dias de meia-entrada.

Não concordamos e, seria impossível para nós concordarmos, com a não aceitação da meia-entrada em todos os dias da semana, tendo em vista que para nós, esse é um direito conquistado pelos estudantes brasileiros e complemento de nossa formação.

Reafirmamos, mais uma vez, que defendemos o direito a meia-entrada em todos os dias da semana e lutaremos para que esse direito seja assegurado no projeto. É necessária também a validação apenas das carteiras emitidas pelas entidades estruturadas e reconhecidas nacionalmente, mediante apresentação de documentos que comprovem sua atuação legal e legítima. A criação de um fórum formado por representantes das entidades representativas dos estudantes e do fazer cultural e de entretenimento no país, para gerenciamento e controle do mecanismo também é questão fundamental. Abaixo a MP 2.208/01! Pela regulamentação da emissão de carteiras sem restrição do direito!

31 de outubro de 2008

União Nacional dos Estudantes
União Brasileira dos Estudantes Secundaristas


Da Redação

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

11º Coneg e 11º ENET da UBES: de 3 a 7 de dezembro em SP

A décima primeira edição do Conselho Nacional de Entidades Gerais (CONEG) e do Encontro Nacional de Escolas Técnicas (ENET) acontece na Cefet metrô Armênia

A reta final de 2008 para a UBES será intensa. De 3 a 7 de dezembro, acontecem dois importantes fóruns da entidade: a décima primeira edição do Conselho Nacional de Entidades Gerais (Coneg), encontro interno do movimento estudantil e do Encontro Nacional de Escolas Técnicas (ENET), que debaterá a importância do ensino técnico para o desenvolvimento do País.

O Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de São Paulo, próximo a estação Armênia do metrô, será a sede dos encontros. Os participantes ficarão alojados no mesmo local, onde também serão feitas as refeições. Os valores para credenciamento (Coneg) e inscrição (ENET) serão divulgados a partir de 1º de novembro.

11º Coneg da UBES
"Esse deve ser o maior Coneg da UBES", prevê o diretor de políticas institucionais da entidade, Thiago Mayworn. A afirmação se baseia na novidade desta edição do fórum. Este ano, o Coneg será estatuinte, ou seja, durante o encontro serão votadas propostas para alterar o estatuto da UBES.

"Por isso é fundamental a participação maciça dos estudantes secundaristas", convoca Thiago. "Este será um importante momento para adequarmos o estatuto da entidade a realidades dos estudantes brasileiros para que assim a UBES tenha ainda mais força na lutas por nossos direitos".

Para participar é preciso que a entidade faça um pré-credenciamento, enviando um e-mail para 11coneg@gmail.com até dia 6 de novembro. O próximo passo será o credenciamento efetivo da entidade. Para isso é necessário enviar via Correio até 20 de novembro os seguintes documentos: ata de fundação, ata de eleição, ata de posse, estatuto e materiais que comprovem a existência da entidade como cartazes, adesivos, panfletos, recortes de jornal, etc.

Há também a opção de entrega dos documentos pessoalmente na sede da UBES (Rua Vergueiro, 2485 – Vila Mariana – SP. Próximo ao metrô Ana Rosa). Neste caso o prazo se estende até 29 de novembro. Após 20 de novembro, só serão aceitos documentos enviados por correio postados até essa data (20/11). Para as entidades que participaram do 10º Coneg, basta enviar a ata de posse e de eleição.

11º ENET
Debater o ensino técnico como instrumento para o desenvolvimento do Brasil. Esse é o principal objetivo do Encontro Nacional de Escolas Técnicas, que também colocará em pauta a estrutura do ensino técnico, processo de expansão, as Instituições Federais de Educação Tecnológica (IFET’s), o sistema "S", entre outras questões.

"Vamos também discutir qual deve ser o papel do ensino técnico em relação a descoberta da camada Pré Sal. O Brasil precisa formar profissionais nessa área para garantir o desenvolvimento nacional", alerta Thiago.

Para participar é preciso se inscrever através do e-mail 11enet@gmail.com. Na mensagem envie nome, endereço, telefone, nome da instituição e ano que cursa.


Da Redação

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Unicentro oferta 150 vagas para isenção da taxa do Vestibular 14/10/2008

A Coordenadoria Central de Processos Seletivos da Unicentro (Coorps) recebe de 20 a 24 de outubro as inscrições para os pedidos de isenção da taxa de inscrição do 2º Vestibular de 2009 (Verão). A solicitação de isenção pode ser feita nos protocolos dos campi Cedeteg, Santa Cruz (ambos em Guarapuava) e Irati, também nas secretarias dos campi avançados de Chopinzinho, Laranjeiras do Sul, Pitanga e Prudentópolis. São requisitos para isenção:


*

Não ter freqüentado estabelecimento particular de ensino fundamental e médio, exceto supletivo particular noturno;
*

Não possuir, estar cursando, ter matrícula trancada ou ter abandonado ou cancelado curso superior.


No link abaixo para acesse o Edital Nº 012/2008, da Coorps, que traz informações sobre a documentação necessária e demais procedimentos para a solicitar a isenção da taxa do Vestibular de Verão. A divulgação dos beneficiados acontece até 14 de novembro, em edital específico.

http://www.unicentro.br/vestibular/Edital%20de%20isen%C3%A7%C3%B5es%20-%202%C2%BA%20VESTIBULAR%202009.pdf

Demais informações na Coorps, pelo telefone (42) 3621-1034 ou e-mail vestibular@unicentro.br.

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Universidade Federal de Sergipe aprova reserva de vagas para vestibular 2010

Para a UBES, a medida representa um passo importante para a democratização do acesso ao ensino superior

O Conselho do Ensino, da Pesquisa e da Extensão da Universidade Federal de Sergipe (UFS) aprovou em reunião realizada na tarde desta segunda (13), o Programa de Ações Afirmativas que, entre outras coisas, institui a política de cotas na instituição.

O programa valerá para o Processo Seletivo Seriado de 2010. Poderão participar todos os estudantes que cursaram os quatro últimos anos do Ensino Fundamental e todo o Ensino Médio em instituições da rede pública de ensino.

50% das vagas serão destinadas a estudantes de escolas públicas. Desse percentual, 70% serão dedicados aos que se declararem negros, pardos ou índios. Será garantida, também, uma vaga por curso aos portadores de necessidades especiais.

"A conquista da reserva de vagas na UFS é resultado de um longo período de muitas lutas, manifestações e mobilizações dos estudantes. A universidade que aderiu ao Reuni e pretende duplicar o número de vagas, entendeu que não basta aumentá-las, mas é preciso democratizar o acesso a educação, pois vivemos um sistema baseado nos vestibulares desiguais e excludentes e a reserva de vagas vem no sentido de garantir um futuro diferente para os estudantes das escolas públicas de Sergipe", afirmou o diretor de Relações Institucionais da UBES, Thiago Mayworn.

O vice-presidente da entidade no estado, Bruno Rezende, lembra que as vagas para cursos como medicina, odontologia, direito e pedagogia são ocupadas, majoritariamente, por estudantes de escolas particulares. "A medida dará oportunidade para que os filhos da classe trabalhadora tenham a possibilidade de ingressarem na universidade nos cursos que desejam. A relação candidato/vaga terá menos peso na hora de escolher o curso".

A intenção é acompanhar as mais de 30 universidades que já adotam o sistema. O programa tem duração prevista de dez anos. No entanto, nos primeiro cinco anos, após a formatura das primeiras turmas, será feita uma avaliação. Para isso, será montada uma comissão com o objetivo de monitorar o funcionamento, avaliar os resultados e sugerir ajustes e modificações.

"Trata-se de uma conquista histórica para os estudantes de Sergipe. Há 8 anos o movimento social luta pela democratização do acesso ao ensino superior e a aprovação pode ser avaliada como um importante passo nessa direção", resume o presidente do DCE da UFS, Natan Alves.


Da Redação
Com Ascom UFS

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

REUNIÃO QUINTA FEIRA DIA 16 NO DCE, ÀS 19 HORAS!!!

Passamos por um momento decisivo em nossa cidade, mais uma vez as eleições aconteceram democraticamente onde mais quatro anos de nossa cidade foram depositados nas urnas. Nosso futuro, nossa educação e nossos anseios estão agora nas mãos dos que se elegeram, e nossa luta como estudantes continua, exigindo que sejam cumpridos os compromissos assumidos com o povo, exercendo assim a verdadeira democracia, consciente e participativa.

E nesta quinta feira, dia 16 estaremos nos reunindo com todos os grêmios estudantis de Guarapuava no DCE da Unicentro para decidir as diretrizes e ações do movimento neste restante de ano como:

- Eleição para diretores nos colégios;

- COMEB e Congresso do CAEG;

- Bandeiras de lutas entre outras;

Convidamos todos os Estudantes Secundaristas de Guarapuava para participar.

DIA 16 DE OUTUBRO

19 HORAS

NO DCE DA UNICENTRO.

Desde já agradeço a participação de todos,


Luãn Chagas

Diretor da UPES

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Presidente Lula anuncia reconstrução da sede da UNE e da Ubes


Durante ato no terreno da UNE e da UBES, na Praia do Flamengo, 132, presidente Lula assinou Projeto de Lei que reconhece a responsabilidade do Estado brasileiro na demolição da sede das entidades e participou também do lançamento da Caravana da UNE: Saúde, Educação e Cultura

Nesta terça-feira (12), às 14 horas, o presidente Lula tornou-se o segundo presidente da República a visitar a sede da UNE e da UBES em seus 70 anos de história. O primeiro — e único até então — foi João Goulart, em 1962. Lula esteve no local para assinar uma mensagem que será enviada ao Congresso Nacional, com o Projeto de Lei propondo indenização à. UNE, por ter seu prédio incendiado em 1964, e posteriormente demolido, em 1980.

"A UNE, por tudo o que fez e por tudo o que significou, jamais deveria ter sido destruída, mas sim vangloriada", declarou Lula durante a cerimônia.

A presidente da UNE, Lúcia Stumpf, afirmou: "Não foi por acaso que a UNE foi atacada em 1964, mas sim por todo o simbolismo de resistência da juventude contra a ditadura militar. O dia de hoje vai entrar para a história. Vamos reconstruir aqui a nova casa do poder jovem."

O governador de São Paulo, José Serra, que era presidente da UNE em 1964, quando a sede da entidade foi incendiada, lembrou que "a UNE foi o principal foco do ataque no primeiro dia do golpe militar de 64. O gesto de Lula, hoje, revigora este símbolo histórico."

Sergio Cabral, governador do Rio de Janeiro, afirmou que "em 2007, apoiamos a reintegração de posse do terreno da UNE. Sem violência, conseguimos garantir a devolução do terreno à entidade."

Ismael Cardoso, presidente da UBES, declarou que "este momento ficará marcado pela reparação do Estado ao movimento estudantil e que só com a rebeldia conseqüente se constrói um Brasil soberano".

Além de Serra, também estiveram presentes os ex-presidentes da UNE Aldo Arantes (61/62), Jean Marc Van der Weid (69/70), Aldo Rebelo (80/81), Wadson Ribeiro (99/01 e atual ministro interino dos Esportes) e Gustavo Petta (03/06).

O evento contou ainda com as presenças dos ministros José Gomes Temporão (Saúde), Fernando Haddad (Educação) e Edson Santos (Igualdade Social); do vice-governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão; do secretário-geral da Presidência da República, Luiz Carlos Dulci;; do presidente do Conselho Nacional de Juventude, Danilo Moreira; do secretário nacional de Juventude, Luís Roberto Cury; dos deputados federais Chico Lopes e Reginaldo Lopes; e dos senadores Inácio Arruda, Paulo Duque e Ideli Salvatti. Todos os presentes lembraram da importância do movimento estudantil para a história do País e a forma violenta como as entidades foram colocadas na clandestinidade após o incêndio criminoso de sua sede em 1964.

Praia do Flamengo, 132

O local é berço do movimento estudantil e da resistência à ditadura militar. Abrigou a sede da UNE e da UBES, de 1942 até o fatídico dia 1° de abril de 1964, quando o prédio foi incendiado como primeiro ato da ditadura militar. Em 1980, o que restava do edifício foi demolido por ordem do então presidente João Figueiredo. Catorze anos depois, em 1994, o então presidente Itamar Franco reafirmou a posse do terreno às entidades. Naquele momento, o terreno era ocupado de forma irregular por um posseiro que explorava no local um estacionamento clandestino. Apenas em 1º de fevereiro de 2007, a UNE recuperou a posse do tradicional endereço, quando, durante uma passeata, milhares de estudantes ocuparam o local onde funcionava um estacionamento ilegal e expulsaram de lá o posseiro.

A partir daí iniciou-se uma série de atos pela reconstrução da sede. A campanha Meu Apoio é Concreto, lançada pela UNE e pela UBES, tem o objetivo de angariar fundos para a reconstrução do prédio. O projeto recebeu o apoio de diversos políticos, personalidades de setores como cultura e educação e ex-lideranças estudantis.

Projeto Oscar Niemeyer

No dia 10 de agosto de 2007, data em que a presidente da UNE, Lucia Stumpf, tomou posse, e, em meio às comemorações dos 70 anos da entidade, o arquiteto Oscar Niemeyer presenteou a UNE e a UBES com uma versão atualizada do projeto, para a reconstrução da sede no terreno da Praia do Flamengo. Niemeyer idealizou um prédio com 13 andares, onde também haverá um teatro para abrigar as produções culturais estudantis e um museu de Memória do Movimento Estudantil, entre outros espaços.

Caravana da UNE: Saúde, Educação e Cultura

No mesmo dia 12, o ônibus da Caravana da UNE: Saúde, Educação e Cultura, uma parceria com o Ministério da Saúde, ligou o motor para dar início ao seu itinerário pelo Brasil. A abertura ocorreu após a cerimônia com o presidente Lula, na Praia do Flamengo.

A expedição, que terá duração de mais de três meses (até 27 de novembro), e percorrerá aproximadamente 32 mil km, visitará 41 universidades públicas e particulares dos 26 Estados, mais o Distrito Federal. Essa será a primeira vez que uma caravana da UNE passará por todos os Estados brasileiros. O ônibus da Caravana da UNE chegará nas instituições e sua equipe realizará um dia de mobilização, com eventos, debates, campanhas, como a de doação de sangue, e por fim, atividades culturais.

Para o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, "não existe democracia sem juventude. A Caravana vai discutir a saúde como um direito do cidadão e um dever do Estado".

Ao final do ato, toda a estrutura do evento seguiu até o Campus da Praia Vermelha, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), ponto de partida oficial da Caravana. O grupo de teatro "Tá na Rua" fez uma apresentação encerrando o primeiro dia da Caravana da UNE: Saúde, Educação e Cultura.

Amanhã (14), a Caravana seguirá para a Universidade Estácio de Sá, promovendo dois debates e atividades culturais. O primeiro deles acontecerá pela manhã, com o tema "Drogas – Legalizar ou não?".

Dia 18, a Caravana da UNE pegará a estrada em direção ao Espírito Santo.

Da redação


sábado, 26 de julho de 2008

UBES completa 60 anos


Nesta sexta-feira (25/07), a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) completa 60 anos. Sua fundação aconteceu no Colégio Pedro II, na cidade do Rio de Janeiro, em 1948. Luan Chagas (foto), diretor da União Paranaense dos Estudantes (UPES) em Guarapuava, explica que a UBES tem por objetivo defender os direitos de estudantes e professores e a qualidade da educação de maneira ampla.

Chagas lembra que a entidade esteve presente em muitas lutas históricas do país, como a Campanha "O petróleo é nosso" e pelo voto aos 16 anos, entre outras. Hoje, algumas das lutas dos estudantes em todo o país são pela reserva de vagas em Universidades Públicas a estudantes oriundos do ensino público e pelo passe-livre em transporte coletivo. "Todo mundo fala que o movimento estudantil parou na época do "Fora Collor" e isso é uma mentira. Hoje também temos muitas lutas", ressalta.

Para o futuro da entidade, o jovem espera algo "glorioso, de comemorações pelas conquistas e colocações de novas pautas [reivindicações]". "Enquanto tiver estudantes, terá a UBES e vai ter lutas para melhorar a educação", conclui.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Ubes comemora 60 anos em defesa do Brasil e da educação

No dia 25 de Julho comemora-se 60 anos de uma das entidades mais importantes do país, a Ubes (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas). Desde muito cedo os secundaristas lutam em defesa do Brasil e da educação. Nesta sexta-feira (25), às 10 horas, o Ceffet do Maracanã, no Rio de Janeiro, abrigará uma solenidade de comemoração. Ex-presidentes da entidade serão homenageados com uma placa comemorativa e a exibição de um vídeo sobre a história da entidade.

Por Thiago Mayworm*

A Ubes é da nação, mas nasceu carioca. Fundada em 1948, na Praia do Flamengo, número 132, ainda 'criança', na década de 50 e ao lado da UNE, foi uma das protagonistas da vitoriosa campanha “O Petróleo é nosso”, que culminou em uma das maiores conquistas do nosso povo: a Petrobras. A entidade destacou-se nas lutas pelo fim da ditadura militar e pela redemocratização do país. Nos anos 80, lá estava a Ubes nas articulações pela aprovação do voto aos 16 anos. Essa conquista, somada a outras, possibilitou à juventude maior poder de protagonismo nas eleições, elegendo inúmeros candidatos - jovens ou não - à diversos espaços institucionais no país. Isso contribuiu para a elaboração, proposição e execução de projetos de seu interesse junto à sociedade e à governos. Graças a lei do voto aos 16, milhares de jovens com até 17 anos poderão dar o seu primeiro voto nestas eleições municipais de 2008. Em 1992, a luta pela derrubada de Fernando Collor do governo central foi majoritariamente impulsionada por milhares de estudantes secundaristas que brotavam, como estrelas, das mais diferentes ruas do país. Fernando Henrique Cardoso também experimentou o espírito dessa onda de mobilizações nos difíceis anos do seu governo neoliberal.

Uma nova escola para um novo Brasil

A Ubes teve papel destacado na eleição e reeleição do presidente Lula e hoje, nos marcos desse momento de maior democracia, a entidade luta incessantemente por uma nova escola, bem diferente daquela que ainda temos hoje no país. Defendemos uma escola que, além de valorizar a cultura e a história afro-brasileira, ensine sociologia e filosofia no ensino médio, que garanta materiais didáticos aos estudantes, bibliotecas, laboratórios de ciências e de informática com acesso à banda larga, que seja um espaço onde a comunidade escolar (funcionários, estudantes, pais e professores) tenham o direito de eleger seu diretor e participar da gestão através dos conselhos escolares, dos grêmios estudantis e demais instrumentos de participação. Lutamos por uma escola que valorize o profissional de educação com salários dignos e boas condições de trabalho e que sirva ao desenvolvimento nacional e à soberania do Brasil. Também queremos uma escola que apresente futuro, que esteja aberta à toda a comunidade por período integral, com atividades extra-curriculares ligadas à ciência, ao lazer, ao esporte, à educação, à cultura e ao incentivo da profissionalização. Um lugar onde se possa sonhar grande, seja com um diploma de Medicina em uma universidade pública, seja com uma medalha para o Brasil nas Olimpíadas, seja com um espaço no mercado de trabalho digno e valorizado.

É no caminho dessa luta que a Ubes completa 60 anos. É se inspirando na história da entidade que nos sentimos preparados para superar os desafios do presente e construir os sonhos do futuro. Nos próximos 60 anos - que certamente serão de muitas conquistas na defesa de uma nova escola e de um país mais justo - como muitos antes de mim, acompanharei os passos dessa velha amiga e sei que nela sempre verei o sorriso da criança inquieta e traquinas, mas que também é séria e faz valer à pena uma vida de sonhos e de lutas.

Viva o Brasil, Viva a Ubes e os estudantes!

*Thiago Mayworm é diretor de Políticas Institucionais da Ubes.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Vitória dos estudantes: Senado aprova o fim da DRU para a educação

Lideranças estudantis ligadas a UNE e a UBES comemoram aprovação do projeto da senadora Ideli Salvatina sessão desta quarta-feira (2). Para as entidades, os R$7 bilhões a mais no orçamento devem ser destinados a ampliação e melhoria da qualidade de ensino do sistema público de educação
Foram dois dias de vigília nos corredores do Senado. Nas mãos uma carta elaborada por estudantes ligados a UNE e a UBES reivindicando a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC 96/03) que reduz gradualmente, a partir de 2009, até 2010, os percentuais de Desvinculação das Receitas da União (DRU) sobre as verbas destinadas à manutenção e desenvolvimento da educação previstos na Constituição.
O fim da DRU para a educação é uma antiga reivindicação do movimento estudantil que na sessão desta quarta-feira (2) foi atendida. A aprovação do projeto da senadora Ideli Salvati destinará R$ 7 bilhões a mais ao orçamento da educação.
"Esse valor deve ser aplicado para ampliar e melhorar o ensino público em todo o País. O Brasil tem uma dívida imensa com a áera educacional. Precisamos aumentar os investimentos públicos para garantir educação de qualidade para todos, do ensino básico à universidade", disse a presidente da UNE, Lúcia Stumpf.
Em 2011, conforme a proposta, haverá a extinção da DRU para a educação. Com isso, o governo não poderá mais destinar essas receitas para outras finalidades, inclusive o pagamento da dívida.
Ideli Salvatti disse que a inflação brasileira está em 5,6%, o que dá ao país tranqüilidade para aprovar a PEC. "É preciso tirar isso da Constituição para que nenhum governo caia na tentação de desviar recursos da educação", frisou, sob os aplausos dos estudantes presentes nas galerias.
Segundo a senadora, desde a criação da DRU, R$ 72 bilhões deixaram de ser destinados ao setor.
Agora o projeto será votado na Câmara dos Deputados. "Vamos continuar mobilizados para consolidar essa conquista. Faremos abaixo assinados e manifestações por todo o País para garantir mais investimentos na educação, setor estratégico para o desenvolvimento nacional", completou Lúcia.
Para o presidente da UBES, Ismael Cardoso, "a DRU atingiu fortemente os investimentos em educação durante anos. O fim da taxação representa uma nova perspectiva para o ensino básico, fundamental e superior no Brasil que inclui a democratização do acesso e mais qualidade de ensino nas três esferas".
Qual o impacto da DRU na educaçãoRenovada em dezembro pelo Congresso, a DRU autoriza o governo a desvincular 20% de todos os tributos condicionados a gastos específicos - exceto as contribuições patronais e dos empregados para a Previdência - e destinar os recursos para outros gastos considerados mais urgentes. O mecanismo foi criado ainda na primeira gestão de Fernando Henrique Cardoso, para dar ao governo maior flexibilidade no sentido de enfrentar a crise fiscal (desequilíbrio entre receitas e despesas) verificada naquele momento.
O percentual de desvinculação será reduzido à metade (10%) em 2009, caindo para 5% em 2010, por força de emenda apresentada pelo relator da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), o falecido senador Jefferson Péres. Originalmente, Ideli previa três anos até a extinção, com queda gradual no percentual de incidência para 15%, em 2008, 10%, em 2009 e, por fim, 5%, em 2010.Da RedaçãoCom Agência Senado

Comissão de Educação aprova reserva de vagas em instituições federais e tecnológicas

O projeto da senadora Ideli Salvatti, foi votado na última terça-feira (1) em decisão terminativa no Senado Federal. UNE e UBES consideram a aprovação positiva, mas ressaltam que a universidade brasileira precisa democratizar o acesso
Os estudantes que tenham cursado integralmente o ensino fundamental e médio em escolas públicas terão direito a pelo menos metade das vagas a serem oferecidas por instituições federais de ensino superior e de educação profissional e tecnológica. A medida consta do Projeto de Lei 546/07, de autoria da senadora Ideli Salvatti, aprovado nesta terça-feira (1) em decisão terminativa pela Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal.
De acordo com o projeto, essas vagas deverão ser preenchidas, em cada curso e em cada turno, por estudantes oriundos de escolas públicas e haverá também cota para os que se declarem negros e índios, pelo menos em igual proporção à participação de negros e índios na população da unidade da federação onde for instalada a instituição de ensino. Por emenda apresentada pelo relator, senador Paulo Paim (PT-RS), pessoas com deficiência terão acesso às vagas reservadas independentemente do fato de terem estudado em escolas públicas.
O texto que foi submetido à votação da CE previa inicialmente a reserva de vagas apenas para as instituições federais de educação profissional e tecnológica. A inclusão de instituições de ensino superior foi sugerida, durante o debate, pelo senador Marconi Perillo (PSDB-GO) e prontamente aceita pela autora e pelo relator do projeto.
Para a presidente da UNE, Lúcia Stumpf, "esta aprovação é uma vitória para os estudantes, uma vez que ela facilita o ingresso de pessoas, que sem essas medidas não chegariam até a universidade. Porém para melhorar a educação outras atitudes devem ser tomadas, como a ampliação das universidades públicas e políticas de assistência estudantil para garantir que esses estudantes possam concluir o seu curso".
"A universidade pública brasileira é contraditória, pois a maioria dos estudantes vêm de escolas privadas, isso é resultado da má qualidade da educação, alguma coisa precisava ser feita. Essa aprovação não é a medida ideal, mas vai ajudar a democratizar a universidade. Por isso, a UBES vai continuar pressionando para que o projeto seja aprovado em sua totalidade", declarou o diretor de Relações Institucionais da UBES, Thiago Mayworn.Da redaçãoCom Agência Senado

Escolas serão incentivadas a abrir nos finais de semana

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado aprovou no dia 1.º o projeto de lei que incentiva a abertura das escolas públicas em feriados, finais de semana e recessos escolares, com o objetivo de oferecer atividades extracurriculares para os alunos e a comunidade.O projeto altera o Artigo 1.º da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), e foi aprovado em caráter terminativo, ou seja, não será apreciado no plenário da Casa, seguindo direto para análise da Câmara.O senador Expedito Júnior (PR-RO), autor da proposta, lembrou que a iniciativa já acontece espontaneamente em algumas escolas, mas que agora será regularizada.O projeto prevê o repasse de verbas do Plano Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) para apoiar a abertura das escolas.
Fonte:http://www.nota10.com.br/

Olha só, agora vamos poder abrir nossas escolas também nos finais de semana, tornar um verdadeiro lugar de educação e democracia, realizar diversas atividades e principalmente incentivar a uma nova forma de escola, uma escola que seja verdadeiramente nossa, com democracia, cultura, lazer e qualidade.

sábado, 28 de junho de 2008

Palestra no BIBIANA BITENCOURT

Neste dia 25 de junho mais um colégio teve sua palestra sobre Movimento Estudantil, onde foi exposto com o ex-dirigente estudantil Lisandro Vieira, a histório do movimento, e colocando as participações dos estudantes e suas ações que resultaram em efetivas mudanças na história, como a campanha do "PETRÓLEO É NOSSO", "FORA COLLOR", a luta contra a ditadura, o movimento estudantil em Guarapuava, a participação dos estudantes contra a venda da copel e contra o neolibesralismo na educação nas epocas de FHC, e terminou com uma frase que empolgou os estudantes, onde os chamou a lutar por uma educação de qualidade, respeito a jovem, com cultura e esporte," os estudantes sempres foram protagonistas na história brasileira ", disse o ex-dirigente da UBES e da UPES. A palestra terminou com uma explanação das lutas atuais no Brasil e em Guarapuava com o atual Diretor da UPES em Guarapuava Luãn Chagas.
A Palestra foi essencial, onde contou com a participação de todos os estudantes da escola e com o Grêmio Estudantil que realizou o evento.

sábado, 21 de junho de 2008

MAIS UM COLÉGIO COM A GENTE, GRÊMIO NO MAHATMA GANDHI



Nesta quinta(19) e sexta (20), os alunos do colégio Mahatma Gandhi receberam palestras e orientações sobre movimento estudantil e sobre o GRÊMIO ESTUDANTIL, o diretor da UPES em Guarapuava, Luãn Chagas(Morfo) falou sobre a realidade atual e explicou sobre a formação do gremio estudantil e sua importância na formação da escola e na democracia da educação, esteve junto com ele, o ex-dirigente estudantil da UPES e UBES, Lisandro Vieira, que expôs a história do Movimento Estudantil desde a fundação da UBES até os anos 90 onde foi o período que militou. "A palestra foi muito importante na conscientização sobre o grêmio e sua importância, coisa que o Brasil inteiro vem fazendo, e aqui em Guarapuava queremos o mesmo, um movimento que lute pelos seus direitos de forma organizada e ativa, e a implantação de grêmios em todos os colégios é nosso dever, pois é este a arma do estudante contra as injustiças sociais e que afetam a educação como um todo, pois é ela o ponto inicial de uma mudança radical em nosso país, e para isso queremos um CAEG justo que lute pelos estudantes, que torne a educação e a juventude uma bandeira de luta'', disse o Diretor da UPES Luãn Chagas.

O colégio estará fundando o grêmio ainda neste semestre e os estudantes estão empolgados com isso e é mais um colégio que está na luta pela reconstruçao do CAEG e do movimento estudantil secundarista em Guarapuava.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Memória 68: Estudantes da UNICENTRO (PR) debateram movimento estudantil e ditadura militar


A atividade, organizada pelo DCE da universidade paranaense, teve a participação de protagonistas de diversas épocas do movimento estudantil

Os estudantes da Universidade Estadual do Centro-oeste (UNICENTRO), por iniciativa do Diretório Central dos Estudantes (DCE), promoveram um debate na última quinta-feira (29), ás 19h30, no mini auditório da universidade. A discussão fez um resgate cronológico de 68 até os dias atuais, e contou com a presença de protagonistas de diversas épocas do movimento estudantil.

Para o médico, ex-preso político e ex-diretor da União Paranaense dos Estudantes (UPE) (67/68) José Ferreira Lopes, o Zequinha, que participou da mesa "Em 68 as contradições eram muito grandes e a bandeira principal do movimento era clara para todo mundo, combater a ditadura, hoje existe uma diversificação de bandeiras, porém muita luta dos estudantes tem sido feita."

"Na década de 90 os estudantes brasileiros lutavam para barrar a implementação do projeto neoliberal no Brasil e sem dúvida a luta atual passa por evitar novas investidas" completou Lisandro César Vieira, Diretor da UPES e UBES (97/98) e Presidente do Centro Acadêmico de História da UNICENTRO em 2001, também participante da mesa.

O diretor de Relações Internacionais da UNE, Alcides dos Anjos Leitão (Jesus), traçou um panorama atual do movimento estudantil. "Bandeiras como Reforma Universitária, Democratização e Qualidade da Educação são temas ainda presentes na vida dos estudantes em toda América Latina, no Brasil temos buscado fazer essa luta na perspectiva da integração de nossa região."

O diretor da UNE concluiu que a atividade cumpriu seu objetivo de proporcionar um espaço de reflexão sobre a participação da juventude e dos estudantes na história do Brasil, entre as décadas de 1960, 80, 90 e dos dias atuais.

Este debate faz parte do projeto "Memória 68: 40 anos depois", conjunto de atividades que ocorreram em todo o país, em homenagem aos 40 anos de maio de 1968.

Fonte: www.ubes.org.br

Link: http://www.une.org.br/home3/movimento_estudantil/movimento_estudantil_2007/m_12576.html

VERGONHA!!! QUE CAEG É ESSE????

NESTE FIM DE SEMANA O QUE DEVERIA SER UM MARCO HISTÓRICO PARA OS ESTUDANTES DE GUARAPUAVA SE CONVERTEU NUMA ATITUDE RIDICULA POR PARTE DO PRESIDENTE DO CAEG, CENTRO DE ATIVIDADES ESTUDANTIS DE GUARAPAUAVA, DE MEMBROS DA JPS(JUVENTUDE DO PPS) E MEMBROS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GUARAPUAVA QUE REUNIRAM MAIS DE 200 PESSOAS QUE ALEM DE IMPLODIR O COMEB AGREDIU VERBALMENTE E FISICAMENTE OS PRESENTES. OS ESTUDANTES REPRESENTANDO OS COLÉGIOS DE GUARAPUAVA ESTAVAM REUNIDOS PARA DISCUTIR AS DIRETRIZES PARA UM CONGRESSO QUE VISA ELEGER UMA NOVA DIRETORIA DO CAEG. OS MEMBROS DO CAEG JUNTAMENTE COM AS PESSOAS QUE SE ENCONTAVAM JUNTAMENTE COM ELES, ONDE ALGUNS SE ENCONTRAVAM ALCOOLIZADOS CHEGARAM UMA HORA ATRASADOS E FORMARAM UMA PANCADARIA QUE ALÉM DE ASSUSTAR OS ESTUDANTES PRESENTES, CHEGARAM A AGREDIR FERINDO UM ESTUDANTE. 
NÓS VERDADEIROS ESTUDANTES DE GUARAPUAVA ESTAMOS INDIGNADOS COM ISSO E EXIGIMOS ALGUMAS EXPLICAÇÕES TANTO DA DIRETORIA DO CAEG QUANTO DA PREFEITURA MUNICIPAL:

- QUEM PAGOU O ÔNIBUS ESCOLAR E A VAN PARA QUE SE DESLOCASSEM ATÉ O CONSELHO?

- QUEM PAGOU OS ADESIVOS SOBRE O PASSE LIVRE QUE ESTAVAM USANDO?
LEMBRANDO A TODOS QUE QUANDO FIZEMOS O PANFLETAÇO PELO PASSE LIVRE E NOSSAS REUNIÕES SOBRE ISSO O CAEG NÃO ESTEVE PRESENTE E NÃO AJUDOU NEM A PAGAR NEM A MOBILIZAR OS ESTUDANTES PARA ISSO!!!! E PORQUE AGORA QUEREM O PASSE LIVRE???

ESTAMOS INDIGNADOS E NÓS ESTUDANTES NÃO VAMOS PARAR PORQUE NÃO PRECISAMOS DA BADERNA E DA VIOLÊNCIA PARA MOSTRAR QUE SOMOS MELHORES, APENAS USAMOS NOSSOS ARGUMENTOS E NOSSO DIÁLOGO!!!

quinta-feira, 22 de maio de 2008

RAFAEL CLABONDE EM GUARAPUAVA

Estivemos nesses dias 21 e 22 de maio com a presença de Rafael Clabonde em Guarapuava, nos ajudando e esclarecendo acerca do COMEB que se realizará no sábado dia 24 e será um grande evento para nós estudantes. Estivemos na imprensa onde fomos muito bem recebidos e coloquemos nossas opinioes diante dos jornais escritos e radiofônicos, fomos recebidos pelo Diário de Guarapuava, pela Difusora Am no programa do Lobbo e na Tribuna Regional.

neste link há a matéria feita no programa do Roberto Lobbo e um pequeno vídeo da entrevista:
http://kr.lobbo.zip.net/

Abraço a todos e até o dia 24!!!!

domingo, 18 de maio de 2008

VEM PRO COMEB!!!!

Depois de muito tempo, os estudantes de Guarapuava voltam a se organizar e por em pauta questõs sociais e estudantis, levantando a bandeira do movimento estudantil, etsá mais do que na hora de mostrar para esta cidade que merecemos respeito e que queremos uma sociedade melhor!!!
Neste dia 24 de maio estaremos todos nós estudantes de Guarapuava escrevendo nossa historia em nossa cidade, o COMEB, Conselho Municipal de Entidades de Base, será o ponto de encontro de nossa luta e de nossos anseios.

POR ISSO SUA PARTICIPAÇÃO É FUNDAMENTAL, MOBILIZE SEU GRÊMIO ESTUDANTIL,

PARA PARTICIPAR É NECESSÁRIO FAZER PARTE DO GRÊMIO ESTUDANTIL DO SEU COLÉGIO E APRESENTAR ATA DO GRÊMIO E XEROX DA IDENTIDADE OU CPF OU CERTIDÃO DE NASCIMENTO.

E SE SEU COLÉGIO NÃO TEM GRÊMIO VENHA TAMBÉM PARA O COMEB

FAÇA PARTE VOCÊ TAMBÉM

Estaremos reunidos no CEEP Francisco Carneiro Martins a partir das 13 horas do dia 24, e estarão lá todos os Grêmios estudantis de nossa cidade.

Até lá


http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=49518309

quarta-feira, 14 de maio de 2008

CONSELHO MUNICIPAL DE ENTIDADES DE BASE DIA 24 DE MAIO!!!

NA REUNIÃO DO DIA 13, FOI DECIDIDO QUE O COMEB SERÁ DIA 24, ONDE NÓS ESTUDANTES ESTAREMOS REUNIDOS DISCUTINDO DIVERSAS QUESTÕES SOCIAIS E ESTUDANTIS.

PARA PARTICIPAR É NECESSÁRIO ESTAR REGULARMENTE MATRICULADO EM UM ESTABELECIMENTO DE ENSINO E APRESENTAR DECLARAÇÃO DE MATRICULA E RG OU CERTIDÃO DE NASCIMENTO OU CPF.

O COMEB SERÁ UM MARCO NA HISTÓRIA ESTUDANTIL DE GUARAPUAVA, POIS A MUITO TEMPO NÃO É REALIZADO UM E TAMBÉM PELO FATO NÓS MOSTRAR A NOSSA CIDADE A NOSSA ORGANIZAÇÃO, PRINCIPALMENTE NO TOCANTE A REESTRUTURAR A MOVIMENTO ESTUDANTIL SECUNDARISTA DE GUARAPUAVA.

VEM AÍ O COMEB!!!

Os estudantes de Guarapuava estão dia-a-dia se organizando, e formando assim uma união forte no sentido de fazer ouvir nossa voz. Nossa luta é apenas por nossos direitos, uma Educação de qualidade e uma sociedade mais justa.

O dia 24 de maio de 2008 será um marco histórico para os estudantes guarapuavanos, pois estaremos realizando o Conselho Municipal de Entidades de Base, COMEB, juntamente com a União Paranaense dos Estudantes Secundaristas, UPES, e demais entidades afins, no intuito de discutir nossas lutas e conquistas enquanto Movimento Estudantil, bem como nossa representação quanto entidade municipal, o Centro de Atividades Estudantis de Guarapuava – CAEG.

Convidamos a todos os estudantes a participar.

Nossa União é fundamental e fará a diferença!

sábado, 10 de maio de 2008

REUNIÃO DIA 7, UNIÃO PARA TRANSFORMAR...


NESTA QUARTA-FEIRA, DIA 7 ESTIVEMOS REÚNIDOS NO DCE DA UNICENTRO, ONDE A NOSSA DISCUÇÃO FOI MUITO PROVEITOSA, COLOQUEMOS EM PAUTA DIVERSOS ASSUNTOS TANTO SOCIAIS QUANTO RELACIONADOS AO MOVIMENTO ESTUDANTIL, CADA UM SE APRESENTOU E FALOU SOBRE AS CONQUISTAS E DIFICULDADES DE CADA GRÊMIO ESTUDANTIL, NA QUESTÃO SOCIAL O GRANDE TEMA FOI A QUESTÃO DA LEI QUE PROÍBE NOVOS MERCADOS EM GUARAPUAVA, ONDE A INDIGNAÇÃO TOMOU CONTA DE TODOS MAIS UMA VEZ, MANIFESTANDO O REPÚDIO QUANTO A ALGUMAS AÇÕES DA PREFEITURA E DA CÂMARA DE VERADORES, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO A ESTA LEI. FOI QUESTIONADO TAMBÉM A ATUAÇÃO DE NOSSA ENTIDADE MUNICIPAL, O CAEG, CENTRO DE ATIVIDADES ESTUDANTIS DE GUARAPUAVA, QUE VEM DEIXANDO A DESEJAR NESTA GESTÃO, E TODOS MAIS UMA VEZ DEMONSTRARAM SUA INDIGNÇÃO QUANTO AO CAEG MAIS UMA VEZ.
MAS O GRANDE PONTO DA REUNIÃO FOI A CONFIRMAÇÃO POR UNANIMIDADE DA REALIZAÇAO DE UMA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE ENTIDADES DE BASE, O COMEB PARA QUE TODOS POSSAM COLOCAR SUAS IDÉIAS, OPINIÕES, PROJETOS E PARA QUE TAMBÉM SEJA ELEITA UMA NOVA DIREÇÃO AO CAEG.


Mãe Trabalhadora e Aleitamento Materno

O aleitamento materno cada vez mais tem sido valorizado como estratégia para a redução da mortalidade infantil e para a promoção, proteção e melhoria da qualidade da saúde das crianças brasileiras. O leite materno apresenta inúmeras vantagens para o bebê, a mãe, a família e a sociedade como um todo.

A Organização Mundial de Saúde recomenda que o aleitamento materno exclusivo (somente leite materno, sem água ou chá) seja mantido até os seis meses de idade da criança e seu prolongamento até o segundo ano de vida ou mais, complementado com a introdução de outros alimentos adequados e apropriados para a criança.

Com a incorporação da mulher no mercado de trabalho a prática do aleitamento materno apresentou um declínio e isso fez com que o desmame precoce e a substituição do leite materno por alimentos artificiais se tornassem práticas comuns em boa parte do século XX. Em meados dos anos 70 houve um movimento de resgate à amamentação, e esse retorno passa pelas políticas governamentais iniciadas na década de 80, onde foram propostas diversas estratégias para aumentar o tempo da amamentação no Brasil. Dentre esses feitos estão:

v Criação da licença maternidade de 120 dias, e criação da licença paternidade de 5 dias sem prejuízo do emprego ou salário.

v A mulher trabalhadora que amamenta terá direito durante a jornada de trabalho a dois descansos remunerados de meia hora cada um, para amamentar, até seu filho completar seis meses de idade.

v Local apropriado para as empregadas guardarem os filhos, sob vigilância e assistência, no período da amamentação, sendo que as empresas com 30 ou mais mulheres com mais de 16 anos é obrigada a disponibilizar creche própria, ou mediante convênio, ou, ainda, conceder-lhes o reembolso-creche.

v Norma Brasileira para Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância que protege a amamentação contra a propaganda indiscriminada de produtos que favorecem o desmame precoce, como leites artificiais, bicos, chupetas e mamadeiras.

v As Normas para Alojamento Conjunto que obriga os hospitais e maternidades vinculadas ao SUS a implantarem o alojamento conjunto total que é mãe e filho juntos no mesmo quarto 24 horas por dia.

v É vedada a dispensa arbitrária ou sem justa causa da empregada gestante e que está amamentando, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto.

v É garantida a dispensa no horário de trabalho para a realização de no mínimo seis consultas de pré-natal e mais os exames complementares.

O trabalho igualitário entre homens e mulheres está previsto na Constituição Brasileira e as medidas relacionadas à maternidade visam coibir práticas discriminatórias. Entretanto, grande parte das mulheres que possuem trabalho remunerado não recebe tal beneficio, ou por descumprimento da lei por parte dos empregadores, ou por estarem em contratos informais de trabalho. Amamentar é um direito que a sociedade deve garantir a toda mulher e a toda criança.

Neste dia 11 de maio (Dia das Mães) além das homenagens, devemos estar atentos para que seus direitos sejam ampliados e respeitados.

Lisandro Cesar Vieira – Professor , Mestrando em História pela UEM


Glaucia Talita Possolli - Graduada em Enfermagem pela UNICENTRO, Mestranda em Epidemiologia pela Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca – FIOCRUZ

Estudantes protestam por passe livre e contra fechamento de escolas no Distrito Federal

Cerca de 2 mil jovens ocuparam as ruas de Taguatinga, no Distrito Federal. Eles também reivindicaram passe livre na cidade e a derrubada da Ação Direta de Inconstitucionalidade que impede o direito dos estudantes no transporte público

As ruas de Taguatinga, no Distrito Federal, foram tomadas por cerca de 2 mil estudantes secundaristas nesta sexta-feira (9). Os jovens organizados pela UBES se reuniram para reivindicar o passe livre estudantil, a abertura de escolas à noite, a contratação de professores, a livre circulação da UBES nas escolas e a aceleração de aprendizagem como um apoio e não como uma obrigatoriedade. A manifestação aconteceu em frente à sede do Governo do Distrito Federal, o Buritinga, em Taguatinga.

"A UBES não se calou diante do descaso que o Governo do Distrito Federal para com a educação e mais uma vez os estudantes ocuparam as ruas para deixar claro seu descontentamento. Somos contra o fechamento das escolas das cidades satélites e contra a "Aceleração Obrigatória", que sucateia e desqualifica a educação e queremos passe livre Contra a Ação de Inconstitucionalidade do Governador Arruda, pois inconstitucional é a evasão escolar", disse a diretora da entidade, Thiara Milhomem.

Uma comissão com sete alunos se reuniu com o subsecretário da juventude, Luciano Lima, e com o assessor da Secretaria de Educação, professor José Andrade. Os representantes do governo pediram que os estudantes detalhassem a proposta e voltassem na próxima semana.

De acordo com Andrade, os secretários de Educação e de Transportes estarão no encontro, que ainda não tem data definida. "Tem coisas que só os secretários podem analisar. Nós desconhecíamos essa pauta de reivindicações, mas não temos nenhum motivo para não ter um clima amistoso com os estudantes", garante Andrade.

"O passe livre estudantil é dever do Estado para garantir o acesso gratuito à educação pública de qualidade, é imprescindível que haja garantia do estudante ir e voltar da escola", disse o diretor regional do centro-oeste da UBES, Felipe Lima.


Da Redação
Com Correio Brazieliense

sábado, 3 de maio de 2008

REUNIÃO DIA 7 DE MAIO, 7 E 30 DA NOITE NA UNICENTRO

AÍ GALERA

TUDO BELEZA?

NESTE DIA 7 DE MAIO ESTAREMOS NOS REUNINDO NOVAMENTE ÀS 7 HORAS E MEIA NO DCE DA UNICENTRO, CONVIDO A TODOS PARA QUE VENHAM E SE UNAM A NÓS NESTA LUTA, ESTARÃO PRESENTES TODOS OS grêmios estudantis e estudantes em geral para discutir nossas lutas e conquistas.

Vamos reestruturar o movimento secundarista!!!

Passe livre e sociedade justa já

Até o dia 7!!

1º de maio: dia do trabalhador, temos o que comemorar?

Os noticiários das televisões e jornais relatam a falta de empregos formais, aqueles com carteira assinada. No Brasil hoje temos mais de 36 milhões de empregados com carteira assinada, e por outro lado, mais de 47 milhões que estão no mercado informal, sem garantias trabalhistas e previdenciárias.

No Estado do Paraná tivemos um saldo de 122.361 empregos formais em 2007, mostrando ótimas possibilidades de empregos em diversas regiões do Estado. Nos três primeiros meses de 2008 o saldo foi de 52.132 empregos formais.

Em Guarapuava a situação é alarmante. Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego no ano de 2007 foram criados 11.924 empregos formais e tivemos um total de 11.221 demissões, ou seja, um saldo de somente 703 empregos formais. De janeiro a março de 2008 tivemos um saldo minúsculo de 229 empregos formais. Uma economia totalmente estagnada.

Diferentemente de nossa cidade tivemos uma expressiva criação de empregos formais em outras cidades do Estado, como por exemplo, em Ponta Grossa e Cascavel, onde observou-se um saldo de 5.153 e 5.507 empregos formais de janeiro de 2007 a março de 2008 respectivamente, ou seja, mais de 500% superior aos números de empregos formais de saldo criados em Guarapuava no mesmo período.

Notamos que a Prefeitura Municipal de Guarapuava, não tem políticas públicas de geração de empregos eficaz, pois os dados de criação de empregos do município são mínimos para uma cidade com mais de 170 mil habitantes. Além disso, perdemos várias oportunidades de abertura de empresas e novos postos de trabalho, como por exemplo: O educandário que o governo do Estado iria implantar na cidade e a lei municipal que proíbe a instalação de supermercados no perímetro urbano central do município, entre outros erros do atual prefeito de Guarapuava.

Quem está ganhando com essa situação? Temos algo para comemorar no dia 1º de maio?

Parabéns trabalhador pelo seu dia, mesmo não tendo muito a comemorar!


Prof. Eloi Myszka eloimyszka@bol.com.br

Prof. Lisandro César Vieira lisandrovieira@yahoo.com.br

Prof. Silvio Roberto Stéfano professor-silvio@hotmail.com

sexta-feira, 2 de maio de 2008

RESPOSTA AO QUE DISSE LEANDRO KAMINSKI EM SEU BLOG 2

Bom, primeiramente não fale do q você não tem conhecimento... Procure saber quais realmente são os fatos e o que eles realmente buscam ok... Só podemos falar do que temos conhecimento... Se você não está nem aí pra população ou pros jovens que pagam esse absurdo isso é problema teu, nós queremos mudar isso... Porque queremos uma educação melhor, pra não ter ignorantes e mentes fracas q são manipuladas e influenciadas por essa sociedade capitalista e defeituosa q pensa em seus próprios narizes... Claro, é mais fácil assim, suas contas bancarias estão engordando... Nós pensamos no coletivo, na população nas outras pessoas... Queremos qualidade de vida melhor pra eles... Então "queridinhos(as) CAPITALISTAS DEFEITUOSOS procurem conhecer os fatos... não Buscamos nada que seja absurdo... E nossos ideais têm ASAS mas também tem PÉS, e aguardem que surpresas estão por vir, a população ta acordando...

E vocês, bom..Vocês vão cair..e não vai demorar muito, e sabe como? Da forma mais discernida. SOZINHOS!

quinta-feira, 1 de maio de 2008

RESPOSTA AO QUE DISSE LEANDRO KAMINSKI EM SEU BLOG

O LINK É ESSE:
http://politicandoguarapuava.blogspot.com/2008/04/que-vergonha-comunistas.html

Pra começar é ridículo falar que nós estudantes somos todos PCdoB, sendo que a luta pelo PASSE LIVRE em nossa cidade é uma luta exclusiva dos ESTUDANTES, é bom saber que os comunistas são a favor de melhorias na educação mesmo, pois o passe livre visa isso, coisa que os seu patrão, Senhor Elcio Melhem devia valorizar em vez de nos chamar de palhaços.

Outra burrice é o senhor falar que a passagem vai aumentar se o passe livre foi instaurado, isso é uma mentira!!! Nós provamos os meios que podem subsidiar o passe livre, não somos como essa direita que hoje está no poder como vocês, temos ideologia e principalmente quando criticamos é porque temos solução!!!

O PASSE LIVRE É UM ACESSO A EDUCAÇÃO DE QUALIDADE, ACESSO A UMA SOCIEDADE JUSTA!!!

CHEGA DE SERMOS DESRESPEITADOS!!!!

quarta-feira, 30 de abril de 2008

UBES promove 1º Encontro Municipal de grêmios


O objetivo é realizar mil etapas municipais por todo o País. Após essa fase, a entidade convocará um encontro regional, para então realizar um grande encontro nacional

Articular e fortalecer o movimento estudantil na sua base. Esse é o objetivo do 1º Encontro Municipal de Grêmios da UBES, que desde o dia 29 de março mobiliza estudantes secundaristas de todo o País.

Os interessados em participar têm até março do ano que vem para realizar os encontros municipais. Qualquer estudante pode garantir seu espaço no Encontro. Se a sua escola já tem um grêmio basta procurar a UBES para comunicar a data do encontro.

Se a escola não tem grêmio será necessário montar um. Neste caso, os estudantes também estão aptos a participar. É só montar uma comissão pró-grêmio, em que constem as chapas e a comissão eleitoral.

O diretor de Relações Institucionais da UBES, Thiago Mayworn informou que ao final das etapas municipais a entidade vai promover encontros nas cinco regiões do País. "Essa fase será preparatória para o encontro nacional de grêmios que pretendemos realizar".

Segundo Thiago os encontros municipais tem um importante papel "Baseado neles faremos um cadastro de todos os grêmios do País. Por isso é tão importante que todos participem. Pretendemos também, em um segundo momento, realizar um encontro nacional para conhecer as demandas dos estudantes de cada estado e garantir que todos tenham o direito de participar ativamente da vida escolar".

O que é o Grêmio Estudantil?
O Grêmio é a organização que representa os interesses dos estudantes na escola. Ele permite que os alunos discutam, criem e fortaleçam inúmeras possibilidades de ação tanto no próprio ambiente escolar como na comunidade.

O Grêmio é também um importante espaço de aprendizagem, cidadania, convivência, responsabilidade e de luta por direitos.

Por isso, é importante deixar claro que um de seus principais objetivos é contribuir para aumentar a participação dos alunos nas atividades de sua escola, organizando campeonatos, palestras, projetos e discussões, fazendo com que eles tenham voz ativa e participem – junto com pais, funcionários, professores, coordenadores e diretores – da programação e da construção das regras dentro da escola.

Para resumir: um Grêmio Estudantil pode fazer muitas coisas, desde organizar festas nos finais de semana até exigir melhorias na qualidade do ensino. Ele tem o potencial de integrar mais os alunos entre si, com toda a escola e com a comunidade.

Clique aqui e baixe a Lei, a Ata e o Estatuto de grêmios livres

Contato Thiago Mayworn (11)8179-1953

Da Redação


FONTE: http://www.ubes.org.br/

RESPOSTA AO QUE DISSE MELHEM TERÇA 15/04



Dia 15 de abril fomos chamados de palhaço e filhinhos do governo Lula pelo senhor Élcio Melhem, que desrespeitou os estudantes de Guarapuava!!!

Já na terça fomos ameaçados onde da bancada deu de dedo aos estudantes presentes e ainda por cima nos chamou de palhaços novamente e mais, de baderneiros, veja só, estavamos numa livre manifestação dentro de nossas liberdades democráticas e somos tachados disso, ainda mais, ele nos referiu como dce da unicentro quando somos a maioria secundaristas.

É UMA VERGONHA!!!

E NÓS SOMOS JOVENS ESTUDANTES E SOCIALISTAS QUE VISAM UMA SOCIEDADE MELHOR, QUE ONTEM NOS MANIFESTEMOS COM NOSSAS PRÓPRIAS PERNAS SEM INFLUÊNCIA DE NINGUÉM! NÃO SOMOS COMO VOCÊ, SR. MELHEM QUE VOTA UMA LEI INFLUENCIADO PELO PREFEITO!!!! SOMOS HONESTOS E LUTAMOS PELOS NOSSOS DIREITOS!!!

VEJAM esta notícia:

http://www.redesuldenoticias.com.br/noticias/noticia.asp?id=13999

NOSSAS LUTAS

AÍ ESTÃO OS LINKS DE NOTÍCIAS E FOTOS DE NOSSAS LUTAS AE GALERA:

http://www.redesuldenoticias.com.br/noticias/noticia.asp?id=13978

http://www.redesuldenoticias.com.br/noticias/noticia.asp?id=13977

http://kr.lobbo.zip.net/arch2008-04-13_2008-04-19.html

Tem mais fotos no meu orkut se alguem quiser ver.

http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=5197975282706297835

Passe Livre e Respeito aos Estudantes!


Nós estudantes somos a esperança de um mundo mais justo e melhor, pois fazemos farte de uma ala social que visa o futuro, onde nossa principal ferramenta é a educação. Melhorá-la a cada dia é um dever fundamental da sociedade, tanto de políticos como da população em geral, pois é o único meio de transformar cenas precárias de nossa cidade, nosso país e do mundo. o passe livre é mais um complemento dessa mudança, no sentido do combate a evasão escolar e tantos outros motivos que visem uma melhoria na situação escolar. HOJE CORRESPONDEMOS A GRANDE CAMADA DA CIDADE QUE USA O TRANSPORTE PÚBLICO TODOS OS DIAS MESMO PAGANDO O ABSURDO QUE COBRAM, pois é alto demais o valor do Passe E Da PASSAGEM. Existem serias questões a serem debatidas em torno disso, pois estamos num momento social e econômico onde nem todos podem pagar o valor submetido, pois o valor do meio passe ainda é alto.

Muitos estudantes utilizam de outros meios para irem à escola devido ao fator do preço, vão de bicicleta, à pé, correndo sérios riscos neste percurso. Ou há também aqueles que deixam de ir para a escola por não ter acesso ao transporte “público”. O que queremos como estudantes que somos, é respeito e qualidade, queremos passe livre, acesso à cultura, gastar com livros e outros materiais essenciais no decorrer do ano letivo. NóS SEMPRE FOmos PROTAGONISTAS DE GRANDES MUDANÇAS EM NOSSA SOCIEDADE, TANTO EM GERAÇÕES PASSADAS COMO ATUAIS, SOMOS O SINÔNIMO DE UM PAÍS MELHOR, POR ISSO DEVEMOS SER RESPEITADOS E VALORIZADOS.

REUNIÃO DIA 7 DE MAIO, 7 E 30 DA NOITE NA UNICENTRO

AÍ GALERA

TUDO BELEZA?

NESTE DIA 7 DE MAIO ESTAREMOS NOS REUNINDO NOVAMENTE ÀS 7 HORAS E MEIA NO DCE DA UNICENTRO, CONVIDO A TODOS PARA QUE VENHAM E SE UNAM A NÓS NESTA LUTA, ESTARÃO PRESENTES TODOS OS grêmios estudantis e estudantes em geral para discutir nossas lutas e conquistas.

Vamos reestruturar o movimento secundarista!!!

Passe livre e sociedade justa já

Até o dia 7!!

terça-feira, 29 de abril de 2008

Estudantes vão a luta!



Estudantes protestam

segunda-feira, 14 de abril de 2008

Acadêmicos e secundaristas pertencentes a União da Juventude Socialista (UJS) tomam parte das dependências da Câmara de Vereadores em Guarapuava na tarde de hoje (14).

Eles protestam contra a votação do projeto de lei complementar de autoria do Executivo e já aprovado em primeira votação pela maioria maciça dos vereadores. Apenas o democrata Gilson Amaral é contra.

Os estudantes portam cartazes e faixas com palavras de ordem e pedem o direito a livre iniciativa e à concorrência, além de pedir o fim do monopólio no transporte coletivo urbano e do direito ao passe livre.

fonte: www.redesuldenoticias.com.br

segunda-feira, 14 de abril de 2008

VAMOS LOTAR A CÂMARA SEGUNDA DIA 14!!!

Atenção galera!!!

GUARAPUAVA PASSA POR MAIS UM ABSURDO NA CÂMARA DE VERADORES

ESTÃO VOTANDO UMA LEI QUE PROÍBE NOVOS MERCADOS NO CENTRO!!!

PROÍBE!!!!

ESTÃO QUERENDO MAIS LEVANTAR MAIS UM MONOPÓLIO EM NOSSA CIDADE

ESTÃO BARRANDO NOSSA CHANCE DE TER EMPREGOS!!!

CONVIDO A TODOS PARA QUE COMPAREÇAM NA CÂMARA DE VEREADORES SEGUNDA-FEIRA ÀS 16 HORAS E 30

VAMOS MOSTRAR QUE TEMOS VOZ NESTA CIDADE E MERECEMOS RESPEITO!!!

VAMOS LOTAR A CÂMARA E FAZER VALER A DEMOCRACIA!!!

ATÉ SEGUNDA E SAUDAÇÕES A TODOS!

sábado, 12 de abril de 2008

ESTUDANTES UNIDOS!!!

Nesta sexta feira dia 11, estudantes scundaristas de Guarapuava se reuniram no sindicato dos bancários para dabater questões sociais e de interesse aos mesmos. A reunião contou com representates dos gremios estudantis de diversos colégio onde a discussão foi amplamente difundida em torno do passe livre, da qualidade da educação e autonomia dos grêmios e principalmente da união entre todos os estudantes universitários e secundaristas para reivindicar seus direitos tanto sociais como estudantis. A reunião também contou com a presença do diretor a UNE e presidente da UJS, Vinicius Justus que fez uma explanação a cerca do movimento estudantil em Guarapuava
.

PASSE LIVRE JÁ!!!CHEGA DE DESRESPEITO AO ESTUDANTE GUARAPUAVANO!

OS ESTUDANTES SEMPRE FORAM PROTAGONISTAS DE GRANDES MUDANÇAS EM NOSSA SOCIEDADE, TANTO EM GERAÇÕES PASSADAS COMO ATUAIS, NÓS SOMOS O SINÔNIMO DE UM PAÍS MELHOR, POR ISSO DEVEMOS SER RESPEITADOS E VALORIZADOS. HOJE CORRESPONDEMOS A GRANDE CAMADA DA CIDADE QUE USA O TRANSPORTE PÚBLICO TODOS OS DIAS MESMO PAGANDO O ABSURDO QUE COBRAM, SOMOS FEITOS DE BURROS NO MOMENTO EM QUE PAGAMOS O VALOR QUE NOS SUBMETEM, É UMA VERGONHA E UMA INDIGNAÇÃO PAGAR ESTE ABSURDO PELO PASSE E PELA PASSAGEM, ALUNOS SEM CONDIÇÕES DE PAGAR DEIXAM DE IR PARA ESCOLA, OUTROS TIRAM DO PÃO DE CADA DIA, ACADÊMICOS TÊM OUTROS CUSTOS NOS DIA-A-DIA COM MATERIAIS IMPORTANTES, É UMA VERGONHA VER QUE CIDADES MENORES QUE A NOSSA, QUE VALORIZAM SEUS ESTUDANTES JÁ POSSUEM O PASSE LIVRE, CHEGA DE FICARMOS CALADOS DIANTE DESTE DESRESPEITO COM OS ESTUDANTES E COM A EDUCAÇÃO DE NOSSA CIDADE, ESTÁ MAIS DO QUE NA HORA DE GRITAR PELO PASSE LIVRE!!!